De cócoras

  Escrevo nesse momento de um modo engraçado. Quase de cócoras, sentado em uma cadeira de praia. Mas não estou na praia. Isso é um quarto. Um quarto temporário, cheios de fios invisíveis de significados sobre solidão, pensamentos meditativos e paredes brancas. Como vim parar aqui? Não interessa. O cerne da questão é o valor … Continuar lendo De cócoras